sexta-feira, 2 de abril de 2010

.ser feliz é tudo o que interessa.




Ter motivo para ser feliz é um bom motivo para ser feliz?

Ter um bom namorado (o melhor), comer alguns (muitos) chocolates, ouvir músicas que são verdadeiras portas para vidas passadas (é claro que as idealizadas), rever a filmes que fizeram de você uma pessoa mais incrivelmente interessante. Sim, esses são motivos de sobra para sorrir de canto a canto.

Mas presumo que ser feliz é algo mais almejável que essas coisas altamente palpáveis. Mas são essas coisas que fazem a diferença. Parece batido, um super clichê, falar sobre isso, mas são essas pequenas coisas do dia-a-dia que dilacera a felicidade e nos faz sorrir.

Felicidade é algo que dura poucos segundos, mas sua sensação é algo tão bom de sentir que passa a ser infinita.

Ser feliz é tudo que se quer, o mais necessário dos cantos...Uma sinfonia dos mais desejáveis sentimentos.

Portanto, não almeje a felicidade eterna. Almeje os poucos segundos de transcendência. Aquele momento de fulgor e de fuga da realidade.
Ser feliz é eterno no querer e deve ser apreciado com total sabedoria. E como já disse Mário Quintana, a idade de ser feliz, chama-se PRESENTE.


Com açúcar, com afeto

Um comentário:

L.A. Emery disse...

Falou tudo, colega